Archive | Coisas e tal RSS feed for this section

Pitacos no trailer de Homem de Ferro 3

5 mar

É só sair um trailer de algum filme de herói e o lado “Nerd Fã Maluco” que existe dentro de mim se acorda e começa a correr nu pela casa ás 4 da manhã. Felizmente, essa animação toda nunca foi a toa. Ao sair das salas de cinema, sempre saí satisfeito.

Hoje em dia, Homem de Ferro é presença garantida em qualquer TOP5 de heróis. É um personagem que todos  gostam e  que alguns (me incluo) gostariam de ser. É um personagem que a cultura pop idolatra e ama. Isso tudo, porque a Marvel soube como fazer as coisas.

Antes do primeiro filme, lá em 2008, poucos conheciam o personagem. Ele era um personagem de 2° escalão dos quadrinhos da Marvel. Eu me lembro da primeira vez que vi Homem de Ferro nos quadrinhos. Foi em uma HQ dos Supremos e depois de lê-la, achei que Tony Stark tinha sofrido algum tipo de acidente, se quebrado todo e literalmente precisava da armadura para sobreviver. Era um herói para poucos.

Graças a esse talento que a Marvel mostrou ter ao transpor seus heróis para o cinema, tivemos o prazer de assistir os ótimos filmes de Hulk, Thor, Capitão América e do próprio Homem de Ferro. Maior prazer ainda foi ao assistir o encontro de todos eles no (nota máxima aqui no blog) Os Vingadores. Foi lindo ver isso e, novamente, ao excelente trabalho de planejamento da Marvel, estamos tendo esse mesmo prazer ao assistir esse trailer de Homem de Ferro 3. É fantástico.


É nítido que Tony Stark está enfrentando um vilão dos bons e talvez tenha começado a se arrepender de ter assumido ser ele mesmo o Homem de Ferro. É exatamente por isso que os super heróis evitam, com todas as suas forças, que suas identidades secretas se tornem públicas. Heróis tem família, heróis tem amigos, heróis tem um lar e heróis amam. Tony Stark viu todas essas coisas serem ameaçadas.

É, parceiro, num dia playboy bilionário e no outro alvo de um terrorista. Ele é rico o bastante para não se preocupar com bens, não tem familiares, os amigos sabem se virar e suas duas únicas preocupações parecem ser suas armaduras e claro, sua mulher. Aliás, Pepper Pots está lindíssima nesse filme.

Mandarim, provavelmente o líder da organização “10 anéis” que sequestrou o Tony no primeiro filme, sabe onde atingir Stark e faz isso. Pelo trailer, não dá para saber até que ponto o Mandarim destruiu a vida do Stark, mas trabalhando com os rumores de que só sobraram uma luva e uma bota da armadura, Stark terá que construir uma outra armadura.

No trailer, é levantado a dúvida de onde estará Tony Stark e a resposta é “isolado, construindo a destruição”. Acredito que após isso, ele vá bater de frente com o Mandarim, levar mais uma surra e então a Extremis, em toda sua glória, entrará no jogo.

O mundo do cara virando de cabeça para baixo, a vida se transformando em um inferno e ele ainda tem que conviver com a ideia de suas criações estarem na mão do governo. Mas, afinal de contas, essa é a jornada do herói, hã? Sofrer, persistir, lutar e no final, vencer. Sim, vencer, pois o Mandarim, mesmo com seus 10 anéis, não será páreo para o batalhão de armaduras.

Apenas uma boa vingança a moda antiga.

O trailer é muito bom e se você piscar, vai perder muita coisa dele. O pessoal do Judão fez um post com alguns momentos que merecem um pouco mais de atenção, dê uma olhada.

A verdade é que esse Homem de Ferro 3 será um excelente filme, sairei chorando da sala de cinema e Homem de Ferro continuará reinando na cultura pop. Estou ansioso para o filme e com a certeza de que não irei me arrepender. Vou me despedindo com essas ultima palavras, pois já não há muito o que eu queira/possa comentar. Antes, porém, deixo-lhes uma arte conceitual, supostamente vazada da Marvel.

pode vir, hulk

pode vir, hulk

Quer uma vida insípida ou uma morte significativa?

 

Posso imprimir a Sasha Grey?

26 fev

O tempo é um cruel amigo. Sempre ao seu lado e mesmo assim, pouco a pouco te destruindo. Chegará o momento em que irão se separar. Você estará morto e ele nem ao seu enterro irá. Estará ocupado cultivando outras amizades.

Eu, pessoa elegantemente culta, estava lendo um artigo sobre as maravilhas de uma impressora 3D: imprimir projetos de engenharia, orgãos para estudos, objetos de decoração e até uma bicicleta, veja só. Já faz algum tempo que a pauta “impressoras 3D” está fazendo sucesso. Me interessei pelo esquema desde o começo, afinal, as possibilidades são infinitas, mas pela tecnologia ser nova e pouco difundida, os preços assustam. Poucos poderiam seguir o exemplo de Howard e Raj, de The Big Bang Theory e se dar ao luxo de gastar 5 paus numa impressora apenas para ter a possibilidade de imprimir miniaturas de si mesmo.

hr3d

comprar uma action figure de um dos Beatles sairia mais barato

Mas parece que os deuses resolveram agir. Os preços estão caindo e arquivos com os modelos dos itens a ser impressos já podem ser encontrados no PirateBay. Por eu não ter a impressora, não me interessei por baixar os arquivos, mas numa olhada rápida, vi um barco, um urso, um carro, um chapéu de cowboy e até a máscara do Guy Fawkes, caso você queira se tornar um membro do Anonymous.

Sabem o que isso significa? Se essa tecnologia der certo (vai dar), daqui a alguns anos, você vai ir na Amazon, gastar seu dinheirinho, fazer o download de um arquivo e imprimir suas compras! Se ficarmos em silêncio e nos concentrarmos, podemos ouvir o som de nossas geladeiras sendo impressas.

Mas afinal de contas, nada disso representa a internet em seu cerne. Muitos dizem que o principal motivo do homem ter evoluído tanto a ponto de hoje em dia termos acesso a essa rede mundial de computadores é o compartilhamento de informações. O que está absolutamente certo. Agora, por exemplo, você está lendo um texto que decidi compartilhar.

Se pararmos para analisar a sequência evolutiva da humanidade, vamos perceber que na primeira oportunidade, nego de alguma forma, insere conteúdo sexual. Em tudo que você pensar, haverá sexualidade. Sério, pare de xavecar sua amiga no Facebook, cancele essa atualização no seu PS3 e feche essa aba do Xvideos. Se concentre e tente encontrar algo sem algum tipo de conotação sexual. Não há.

Seguindo essa lógica, nada mais justo que a pornografia entrasse no mundo das impressoras 3D, certo? Mais uma vez (pela terceira no post), feche os olhos e se imagine alguns anos no futuro, baixando um arquivo escrito “Sasha_Grey_3D.war”. Esse deve ser o motivo da criação da humanidade. Os deuses queriam a Sasha Grey sendo impressa.

"deseja imprimir em preto e branco?"

“deseja imprimir em preto e branco?”

É por isso que apesar de tudo, o futuro sempre está aí. É ele que traz coisas ruins, mas também é ele que traz as coisas boas. Imprimir a Sasha Grey não pode ser uma coisa ruim, pode?

PS: não sei você, mas minha primeira opção na hora de imprimir, seria Stoya, a Deusa.

Super Bowl XLVII: pouco entendi, mas muito gostei

4 fev

O quão longe um ser humano precisa ir para inventar desculpas para assistir um show da Beyonce?

PQP

 

Claro que esse não é meu caso. Másculo que sou, não me importo com essas artistas pops e tal. Por exemplo, não sei que a Katy Perry tem um par de seios que comprovam a existência de seres divinos. Assisti o jogo de ontem apenas pelo esporte e tal e quase não olhei para a bunda da Beyoncé (por mais gostosa que ela estivesse). Acho até que ela atrapalhou o jogo. Seja gastando toda a energia do estádio com sua apresentação ou me desconcentrando ao sair rebolando. Sério, todas as poucas coisas que tinha aprendido sobre futebol americano no 1° tempo, foram esquecidas quando a ela subiu ao palco.

Enfim, deixando a bunda da Beyoncé um pouco de lado (lado esquerdo do meu peito, no coração), vamos focar no esporte.

 ravens_super_bowl_td_catch

De uns tempos para cá, a cada vez que rola um jogo importante de futebol americano, aquela rede social chamada Twitter se divide em 3 segmentos: os que curtem, os que não se importam e os que não aceitam a idéia de brasileiros curtirem futebol americano. Durante muito tempo pertenci ao segundo grupo. Não me importava com o esporte e me importava menos ainda com a briguinha de “brasileiro não pode curtir futebol americano”, mas depois de saber que o próximo jogo seria a final e teria uma importância apocalíptica, decidi assistir e ver qual é. Busquei um link que transmitisse o jogo, escolhi um dos dois times para torcer e busquei uma xícara de café.

Cara, curti.

É violento, mas não a ponto de te deixar incomodado com tamanha crueldade; é rápido, mas não a ponto de te fazer vomitar com tamanha velocidade; é bonito, mas não a ponto de te fazer elogiar a beleza dos jogadores (preservando seu lado másculo para ver a bunda da Beyoncé) e é interessante, não a ponte de me fazer estudar o esporte, mas a ponto de me fazer querer assistir mais um jogo.

Tudo bem que o time pelo qual escolhi torcer acabou perdendo, mas do é feito a vida se não de derrotas, não é mesmo? Agora que paro para pensar no motivo que me levou a torcer para o San Francisco 49ers, acabo por perceber que é porque o um time que no nome mistura letras e números, é um time que merece minha torcida. Tipo o XV de Piracicaba ou o 13 da Paraíba (que na verdade é “Treze”).

Até agora não entendi por completo o objetivo daquelas linhas no campo, não sei o que é um FirstDown e achei meio babaca o juiz ter um microfone e precisar justificar cada decisão sua a todo o estádio. O futebol de verdade é mais legal; o juiz decide algo e quem não gostar ou não entender, xinga a mãe dele e ele não poderá fazer para impedir que sua senhora mãe seja chamada das piores ofensas possíveis, inclusive de “fã do Iron Maiden”.

Tentarei assistir mais algum jogo desse tão nobre e estranho esporte, mas enquanto isso, vou ver o show da Beyoncé em todos os ângulos e qualidades possíveis.

 TOUCHDOWN!

Estamos voltando…

29 jan

Como já diria Sandy, nossa hábil poeta, “o que é imortal, não morre no final”.

O propósito desse blog era compartilhar em forma textual as besteiras que passam por minha cabeça. Enquanto minha consciência for capaz, haverá pensamentos e consequentemente, besteiras e para tais, um blog dedicado a elas. Tenho faltado com posts por aqui, mas isso não significa falta de besteiras. Para mim, 2013 começou de forma arrebatadora. 40% da vida que vivi em 2012 deixou de existir e está aos poucos sendo trocada por coisas novas. Tive que deixar o blog um pouco de lado, mas o fato de não estar postando não significa que não estou trabalhando nele.

Meu caderninho de brainstorms está cheio, existe daqueles quadrados amarelos colantes por todo o meu ~ local de trabalho ~, meu celular desperta uma seis vezes ao dia para me lembrar de continuar a pensar em determinadas coisas, meus dedos coçam por vontade de escrever e sinto que devo fazer isso.

 a construção da nova sede, aliás


Mais loucura, menos sentido, novas histórias, velhos cafés, amor, sono, novos personagens, um novo local de trabalho, mais sede por sangue, maiores músculos, muitas realidades e paixão pela vida.

Quando você menos esperar, estarei pendurado no seu lábio inferior.

Fui acertado em cheio pelo album “Master of Puppets” do Metallica

27 dez

Estava eu, jovem de beleza exuberante, elegância soberba e inteligência invejável, vivendo minha vida (como espero que você esteja fazendo) e numa dessas viagens pelo Youtube, acabei por parar no vídeo do show do Metallica no Rock In Rio 2011. Assisti e a performance do baixista me chamou atenção. Não estou dizendo que suas habilidades com o instumento me fascinaram. Aliás, posso não estar dizendo, mas me fascinaram, sim. Alguém que assim como eu, não saiba tocar instrumento algum, facilmente se fascinará por qualquer babaca dedilhando um harpa. Deixando a tal harpa sendo dedilhada de lado, o que me chamou atenção no baixista foi sua presença de palco.

Eis um cara que sabe se portar

 

Tendo quase certeza que ele descendia de alguma linhagem viking, joguei “baixista metallica” no Google e a mágica aconteceu. Descobri que o nome dele é Robert Trujillo e que tinha conseguido seu lugar no Metallica depois de superar outros baixistas numa audição. Aí você já sabe, uma coisa leva a outra e quando dei por mim, estava lendo a história da formação do Metallica. Pouco mais abaixo da história da formação, tinha breves palavras sobre cada album da banda. Nas tais palavras, era dito que Master of Puppets era o terceiro album do Metallica, tinha sido lançado dia 21 de Fevereiro de 1986 e que era “amplamente reconhecido como um dos maiores álbuns da história do metal (por alguns, o maior)”.

Eu que há meses estou procurando e provando de novos sons (aliás, foi assim que conheci Pearl Jam), não pude deixar esse album escapar. O baixei, o escutei e o adorei.

Não sou um conhecedor de rock e não saberei dar as referências certas, mas acho que o motivo de eu ter gostado do album é que ele não é “certinho”. As músicas do album não seguem o padrão de músicas de hoje em dia, entende? As músicas são bem tocadas, mas tenho a impressão de que são tocadas com mais criatividade. Ou talvez, com menos compromisso, não sei. O que estou tentando dizer é que as músicas não tentam ser perfeitas para satisfazer os desejos de todo mundo. Elas são do jeito delas e são boas assim, goste você ou não. Eu gostei e por isso, dou 9 Xícarazinhas para Master os Puppets.

Um album que pode não ser tão certo, mas que exatamente por isso, me acertou em cheio. É um album curto, com pouco mais de 50 minutos, quase que na medida para eu ouvi-lo a caminho do trabalho. Desde então, estou olhando para o Metallica de forma diferente. Depois de me cansar de Master of Puppets, vou ir atrás de outros albuns da banda. Se um deles foi bom, outros poderão ser, também.

Ainda continuo na procura de novos sons. Quase que acabo seguindo pelo caminho das bandas indie, mas algo me segurou e aqui estou eu, um noob musical, resenhando um album do Metallica, uma banda que pode ser tudo, menos indie.  Já a algum tempo venho pensando em colocar mais música aqui no blog, não ficar apenas analisando as letras na Música de Quinta, mas ir mais a fundo. Acho que com esse post, dei o primeiro passo.

Mensagem perante o fim do mundo (2012)

21 dez

Daqui a uma hora, o dia 21 de Dezembro de 2012 se tornará palpável e aqui estou eu, semi-nu e escrevendo um post sobre o hipotético fim do mundo que nem ao menos creio ser real.

Fim-do-mundo

Que o mundo acabará, tenho consciência disso desde sempre. Tudo que cerca nossa sociedade tem um prazo de validade e assim sendo, o mundo em que vivemos e o único lugar que podemos chamar de “lar”, um dia deixará de existir. Se acho que os Maias estavam certos e o mundo acabará amanhã? Não, não acho. Pouco sei sobre essa história do calendário Maia, afinal, pouco me importo com isso, mas de uma coisa eu sei: caso os tais Maias estejam certos e o mundo acabe amanhã, não terei sido nem metade da pessoa que procurei ser.

Ter consciência disso é uma boa, pois enquanto existir vida em meu corpo e um planeta para habitar, existirá chances de fazer a diferença. Não estou dizendo que tenho arrependimentos, mas existem coisas que eu gostaria de ter feito. Coisas que após serem feitas, me tornariam alguém um pouco mais completo. Se bem que ninguém liga para coisas completas; o errado, o incompleto e o diferente que movem o mundo.

Se o mundo for realmente acabar e eu pudesse escolher, seria da forma mais épica, caótica e desesperado possível. Já que nosso MUNDO ESTÁ ACABANDO, que ao menos seja de uma forma que dê orgulho aos habitantes. “Porra, olha aquela montanha planando em direção a Estátua da Liberdade! Isso é lindo! Foi ótimo poder viver nesse planeta.” Um ultimo e grandioso momento de puro e simples CAOS, seria a melhor forma de se despedir desse lugar. Coisas explodindo, pessoas gritando, chamas infernais por todos os lados, os deuses aparecendo e começando a torturar as pessoas que fizeram por merecer, dinossauros aparecendo e escrotizando com tudo, o cheiro de desespero no ar, o medo se tornando algo palpável e então, depois de longas horas de puro caos, o mundo se implode e nunca teremos existido.

Meu nome é Rafael, fui um ser humano feliz e sonhador, creio que ainda viverei para vários fins do mundo e caso eu acabe sendo o único exemplar da raça humana que sobreviva ao que quer que possa acontecer, saibam que honrarei a alma de todos e a memória da civilização humana ao andar completamente nu em um mundo apenas meu.

Adeus e foi bom dividir o mundo com alguns de vocês.

Uma mensagem a você, Rafael

1 out

Qual a melhor forma de resolver um problema do blog com minha própria pessoa, do que escrever um post no blog direcionado a minha própria pessoa?

 

Estou passando tempo demais sem postar nada por aqui. Quando criei o blog, soube que isso iria acabar acontecendo, mas achei que por estar gastando dinheiro com ele, eu iria me obrigar a escrever, afinal, ninguém gosta de gastar dinheiro em vão, certo? Mas estranhamente, isso não está acontecendo. Tudo bem que não estou gastando rios de dinheiro com o blog, mas eu deveria estar me importando mais com isso aqui.

Das 24 horas diárias, passo apenas 7 na minha casa e dessas 7, 6 são dormindo. Ou seja, eu teria no caso, 60 minutos para atualizar o Besteiras e Cafeína. Faço isso? Não. Porque não? Não tenho vontade.

Lembro que no começo do blog, cerca de um ano atrás, as palavras quase que literalmente fluíam de meus ágeis dedos no teclado. Não sei o que aconteceu e o que mudou isso, mas mesmo sem saber, tentarei resolver. Eu gosto de escrever, me sinto bem fazendo isso e quero continuar, mas algo está me impedindo e todo o aprendizado de minha vida não foi em vão: quando algo impedia meus heróis de fazer algo, esse algo era aniquilado, exterminado ou simplesmente destruido. Chegou a hora de colocar esse aprendizado em prática.

Agora que paro para pensar, estou escrevendo esse post para me tranquilizar. Não me importo com você que está lendo. Não me importo se você, por algum motivo bizarro, acessa esse blog e se decepciona por não ter nenhum post novo. Cuspo na sua cara. Eu sou a pessoa mais importante do meu universo. Minha opinião é a mais importante de todas e estou decepcionado comigo mesmo.

Essa semana, se me lembro bem, vou ter algumas horas a mais do que o normal em minha casa. Trabalharei para resolver o problema.

Ainda não sei como me incentivarei a continuar escrevendo, mas farei. Fique tranquilo, Rafael. Enquanto existir dedos em minha mão, café na minha xícara e besteiras na minha cabeça, o blog Besteiras e Cafeína continuará vivo em nossos corações.

 

Desculpe, mas sou um grande fã de finais épicos.

 

Coletânea Dia dos Namorados 2012

12 jun

Ah, o dia dos namorados. Que Deus o abençoe.

Quando biscates em geral se tornam ainda mais fáceis, quando quem não consegue um alguém para chamar de “namorado” fica twittando sobre “ser solteiro é melhor” ou fazendo posts sobre o dia dos namorados, quando os namorados mais pobres terminam o namoro por motivos inacreditáveis e quando seu coração fica mais sentimental.

Tome uma coletânea de musicas para satisfazer seu coração em qualquer situação. #rimei

 

#1 – Quem tá solteiro vive menos – MC Mayara

Sem sombra de duvidas a musica tema dos meu Dia dos Namorados. É assombrosa a perfeição que as musicas da talentosa MC Mayara atingem e acredito que com essa musica, ela tenha atingido seu clímax. Vamos dar uma olhada na letra:

Quem ta solteiro vive menos
Menos, menos complicado
Menos, menos estressado
Menos, menos corneado
E é por isso que eu não me amarro

Eu sou novinha assanhada
E o meu lema é o seguinte
Não pego e nem me apego
Só te iludo, acredite
Mas se tiver esperança
Pode ir perdendo agora
Namorar não é comigo
Compromisso é o que não rola
Compromisso é o que não rola

É como ver Cartola em sua versão feminina. Cantando, rebolando e de barriga de fora. É lindo. Isso não pode ter sido escrito por uma única pessoa. Ninguém no mundo seria capaz de pensar em tamanha maravilha sozinho. Vejo claramente o trabalho de dois pares de mãos e vejo mais: cada mão dos tais pares, está segurando uma garrafa de vodka. MC Mayara: a senhora é minha diva e não tenho vergonha alguma de dizer que fiquei preocupado com seu possível afogamento aos 1:37 do video. Não brinque com o sentimento de seus fãs, menina.

#2 – If I Didn’t Have You – Tim Minchin

Que MC Mayara não leia isso, mas Tim Minchin não precisa da beleza e sensualidade dela para ser genial. Ele só precisa comparar o amor com uma banana, colocar uma melodia romântica e fazer uma dançinha. Dando uma aula de ~amor~ e garantindo a trilha sonora de todos os futuros relacionamentos amorosos de minha vida, Tim Minchin garante um lugar na trilha sonora do dia dos namorados desse ano e provavelmente na do ano que vem, também, pois creio que não será fácil arrumar material superior a esse.

“Eu só estou dizendo que eu realmente acho que provavelmente teria outra pessoa”

#3 – Always on my mind – Elvis Presley

Musica ideal para você que fez merda e acabou se arrependendo, seu muleque. Porque diabos você achou que poderia trair sua namorada com a mãe dela e sairia ileso? O que passou pela sua cabeça ao se apaixonar por sua amante? Pelos Sete Deuses, como você teve coragem de contratar uma moça que troca favores por dinheiro e organizar uma ~festinha~ sem que sua namorada soubesse aonde estava se metendo? Assuma o erro e pelo menos diga que fez tudo pensando nela. Não creio que funcionaria na história da mãe, mas…

You were always on my mind

 

#4 – November Rain – Guns N’ Roses

Não sabe se seu par corresponde todo seu amor? Não sabe se seus sentimentos por seu par são tão puros quanto ele/ela merece?

Pense bem antes de tomar alguma decisão. Novembro sempre chega e você não vai querer estar só na fria chuva de novembro.

‘Cause nothing lasts forever
And we both know hearts can change
And it’s hard to hold a candle
In the cold november rain

#5 – Depois do Prazer – Alexandre Pires  

Ah, essa traição maldita. Você se entregou nos braços de outra pessoa, idiota? Decore a letra da musica e tente um perdão. Estou torcendo para você não conseguir. Não gosto de pessoas traíras.

Tô fazendo amor
Com outra pessoa
Mas meu coração
Vai ser prá sempre teu…

#6 – Ela não está aqui – KLB

Eis um exemplo de alguém que perdeu o amor de sua vida (baby). Estão vendo o quão triste o “eu lírico” está? Um estado de tristeza extremo.  Se você também está nesse mesmo estado de tristeza, pegue uma xícara de café e se afunde na tristeza.

Baby
Te vejo tão longe
De mim tão distante
Além do horizonte
Baby
Eu grito o seu nome
Saudade responde,
Ela não está aqui.

#7 – Sweet Child O’mine – Guns N’ Roses

Além de musica com um dos solos de guitarra mais clássicos do rock, além de exemplo da melhor fase do Guns N’ Roses e além de motivo para eu comprar um Guitar Hero, Sweet Child O’mine é uma musica bonita. Por isso foi a escolhida para fechar a lista de musicas desse ~cd~.

A você que quando olha nos olhos daquela garota(o) em especial, perde temporariamente a noção de tempo/espaço; a você que poderia passar horas olhando-a(o) sorrir e realmente tem a impressão de ter passado horas nisso e a você que se sente uma pessoa melhor simplesmente por estar ao lado dela(o).

 She’s got a smile that it seems to me
Reminds me of childhood memories
Where everything was as fresh
As the bright blue sky

—————————–

Sim, uma bela seleção de musicas.

5 coisas que me animam a ir em casamentos

20 maio

Ah, casamentos.

A cerimônia em que duas pessoas se unem perante seus amigos e familiares mais queridos  e perante Deus ou o que quer que elas acreditem e fazem os votos para se amar para o resto de suas vidas. Uma pena isso não ser verdade em algumas vezes.

De alguns meses pra cá, tenho participado de alguns casamentos. Como convidado, claro. Como noivo, só daqui a 70 anos, espero. Tantas participações, que dia desses me peguei comparando arranjos de casamento. Aí fui beber café, pois é errado um ser humano do sexo masculino pensar nessas coisas de livre e espontânea vontade.

Devido a essa minha experiência matrimonial, percebi certas coisas e criei certas esperanças. Esperanças aliás, que me fazem ir em casamentos. Sempre vale a pena estar presente quando essas coisas acontecem.

Sabe as primas da noiva que continuam sozinhas e ficam se mordendo de inveja da prima que arrumou alguem e está, em certas vezes literalmente, brilhando? Elas sempre estão sorrindo falsamente. Se prestar bastante atenção, é capaz de ve-las limpando lágrimas invejosas.

Sempre tenho a esperança de que alguma biscate dessas fique bebada, mande o bom senso pro inferno e beije o noivo. Imagine uma noiva (de vestido e tudo!) descendo a porrada em outra mulher. Gostaria de estar presente em um momento desses.

Noivos que não servem para atores também estão presentes em boa parte dos casamentos. Eles por não saberem atuar, não conseguem fingir estarem felizes por estarem prestes a se casar.

Sempre espero que um deles faça uma cena épica ao responder ”Não” para a tão conhecida pergunta do padre e declare que o amor da sua vida é o Carlão (que aliás, seria o principal padrinho do noivo) e os dois, o noivo e Carlão, fujam da igreja montados em um cavalo branco.

Os amigos do noivo, na tentativa de animar o amigo no início de sua vida de casado, tomam posse de algo afiado, geralmente uma tesoura, mas na falta desse item altamente tecnológico, pode ser a faca do churrasqueiro, um azulejo quebrado ou a dentadura da mãe da noiva. Cortam pedaços da gravata da noivo e trocam por dinheiro com os convidados do sexo masculino.

A desculpa que essa gangue de meliantes usa é que o pedaço da gravata dará sorte. Se a os pedaços de gravata realmente darão sorte, eu não sei, mas sei que o dinheiro arrecadado com esse esquema dará muita sorte ao noivo. Já ouvi boatos de noivos que sobreviveram a anos de casamento e só se separaram quando o dinheiro do Golpe da Gravata acabou.

Sempre tenho a esperança de algum convidado fique maluco ao ver tantas notas de R$ 2,00 juntas e decida roubar o dinheiro do coitado do noivo.

Um casamento sempre será avaliado pela qualidade dos Bem Casados. Se eles forem ruins, o fato de você casar no Castelo de Chantilly e dar uma festa no Plaza, serão esquecidos e todos comentarão seu casamento como aquele do “bem casado com gosto de paçoca”.

O momento em que os Bem Casados são distribuidos, é sem duvida, o mais tenso do casamento. Noivos, padrinhos e convidados ficam em silêncio e degustam o já comentado doce.

Assim como jurados de importantes eventos esportivos, Dança dos Famosos por exemplo, as notas vão de 5 a 10. O fato de você e sua trupe estarem comendo e bebendo as custas de um casal que já começarão uma vida com a conta bancária no negativo, impede a todos de dar uma nota inferior a 5.

Um a um, os jurados que momentos antes eram apenas convidados, começam a dar suas notas. Se após darem a primeira mordida, os jurados olharem fixamente e de forma épica ao bem casado, a nota é 9. Se decidirem dar mais uma mordida em menos de 7 segundos, a nota é 8. Se olharem para o jurado ao lado em busca de uma opinião, a nota é 7. Se beberem algo, a nota é 6. Se derem mais de dois goles, a nota é 5. Nenhum Bem Casado é capaz de ganhar um 10.

Sempre tenho a esperança de provar um Bem Casado nota 5 e rolar uma confusão sobre a ruindade do tal doce.

Quanto a noivas usando ~persex~ (juro que tive que fazer uma pesquisa pra descobrir o nome), desde que a noiva em questão seja gostosa, está tudo bem. O problema é quando as madrinhas gordas tem a moral de falar do peso da noiva e a maldita, aparentemente, cega em sua felicidade por não ter ficado pra titia, não percebe o quão ridicula  está usando um elástico de cueca na perna, achando que é persex e está sensualizando no casamento.

Já ouvi histórias de persex que estoraram e rumaram direto para o globo ocular esquerdo do noivo. Digamos que o coitado fez cosplay de Nick Fury para o resto da vida. De casados e de solteiro.

—————-

Agora vou clicar em “Publish”, tomar uma xícara de café e degustar de um Bem Casado nota 8.

 

10 músicas para se usar como despertador

15 abr

Assunto sério e de certa forma polêmico…

Existem BILHARES de músicas no mundo. Algumas delas parecem ter sido exclusivamente feitas para serem usados como despertador. Não vou listar músicas que começam calmas e aos poucos vou aumentanto e chegam no nível absurdo. Não, serão músicas para se acordar como um homem. Nada de acordar “com carinho”.

AVISO: Evite ao máximo usar uma de suas músicas favoritas como toque de despertador. Acredite.

Eis a lista:

#1 – Tema de Dexter

http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=aURNPICctpA

Se você é fã de Dexter, sabe do que estou falando. Pra quem não conhece a série, ela é sobre Dexter Morgan, um Serial Killer dos bons e muito metódico. A abertura da série nos mostra isso. Ela mostra o que Dexter faz ao acordar e todo seu preparo até sair de casa. O tema da abertura é muito legal e sempre que ouço me passe a idéia de alguém acordando. Uso ele em um dos meus celulares.

#2 – Sou Foda

Ah, Sou Foda. Está como despertador de um outro celular. Serve para me lembrar do quanto EU sou foda. É como se Deus me acordasse sussurando no meu ouvido “Acorda e arraza”.

#3 – Rap das Armas

Ah, imagine-se acordando ao som de “parapapaparapapapapa parapapapaparapapa paparapaparaparapa *clack* BUM”. Deve ser lindo. Ou você rapidamente levanta da cama pra desligar o despertador ou rapidamente levanta da cama pra jogar o celular pela janela.

PS: Se você morar em um local com constante tiroteio, não te aconselho a escolher esse toque. O cérebro humano quando se acostuma com um som, acaba pouco se importando com ele.

#4 – Toques Polifônicos

Toques polifônicos são ótimos para despertador. São diabólicamente irritantes e alguns deles são tão agudos que apenas felinos o ouvem. Ou seja, você acorda e junto acorda a gatinha/gatinho ao seu lado. É brilhante.

PS: Se você aceitar uma sujestão, o toque polifônico de “Você Não Vale Nada Mas Eu Gosto De Você” do Calcinha Preta é perfeito. Você vai acordar mais rápido do que se explodissem uma granada no seu quarto.

#5 – Back in Black

Preciso mesmo explicar? Você está dormindo e graças a sua ótima audição consegue capitar o começo da música, rapidamente você persegue que está prestes a acordar de vez ao som de uma música muito de perfeição singular. Você já acordará feliz. E ainda tem o lado poético, não é? Back in Black e você abrindo os olhos. Entendeu? Sim, foi uma péssima piada.

#6 – Tema de Mario Bros

Eu sou muito fã de Mario Bros. Um dos meus jogos e personagens favotiros. Como o jogo que mais joguei na vida, ouvi muito o tema. Dúvido muito que eu ficaria desanimado ao acordar com o tema. Ao ouvir eu pensaria: “Pô, aquele encanador italiano passou por tudo aquilo por uma princesa e não reclamou em momento nenhum. Eu estou reclamando de acordar cedo? Crie vegonha, Rafael.” Isso seria o sulficiente.

PS: Sim, Super Mario World é meu favorito.

#7 – The Bard’s Song (Studio)

Essa música, creio eu, talvez não seja tão conhecida. Eu mesmo só fui saber o nome dela, horas atrás, mas já a tinha ouvido.

OK, se você acordasse ao som dessa música, o que iria querer fazer? Eu iria querer pegar uma espada, arco e flecha, um machado e marchar para o Sul. Essa beleza de música me lembra muito RPG. <3

#8 – Seek & Destroy

Acho muito díficil alguém estar dormindo e não acordar com essa música. Quando eu a usava como despertador, já acordava balançando a cabeça.

#9 – Tema de Dragon Ball Z

Tudo o que eu mais queria quando criança era acordar e assistir Dragon Ball Z. Meu desenho favorito. Seria fantástico acordar com o tema de DBZ, ligar a TV e o desenho estar começando. Uma pena que a tecnologia da época não me permitia fazer isso.

#10 – Oração

“Meu amor…”

Sim, poucas músicas me fariam acordar tão rápido como Oração da Banda Mais Bonita da Cidade. Não que a música seja ruim, não acho que seja, mas depois da segunda vez que você a ouve é um desafio saber quanto tempo você suporta até enloquecer.

“…cabe uma penteadeira, cabe nós dois…”

#Bônus

Todas essas músicas sao ótimas para se acordar e tal, mas a abertura do RapaduraCast é quase perfeita. Descobri isso ao “acidentalmente” desconectar o fone de ouvido enquanto estava no ônibus. O que foi de gente acordando assustada…

http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=skpmXWpHf_o

 

Agora coloque seu celular pra despertar, porque amanhã é segunda-feira.