Musica de Quinta #10 – Lua Vai – Katinguelê

7 mar

Vivemos em um mundo cruel, malvado e feio. Não podemos nos dar ao luxo de confiar em toda e qualquer pessoa que passa em nossa frente. Em poucos segundos, temos que diferenciar pessoas de bem de pessoas que estão planejando vender nossos órgãos no mercado negro. Eu descobri uma forma de testar essas pessoas. Uma forma comprovada ser eficaz e que eu mesmo já a utilizei em diversas situações.

Olhando firme nos olhos da pessoa, em um tom monótono, diga pura e simplesmente:

– Lua vai, iluminar os pensamentos…?

Se a pessoa completar a frase com perfeição, a abrace e sussurre no ouvido dela:

– Bem-vindo a minha vida.

LUA VAI – KATINGUELÊ

Lua vai,
iluminar os pensamentos dela
fala pra ela que sem ela eu não vivo
viver sem ela é o meu pior castigo.

Está mais do que claro que o “eu-lírico” é um lobisomem, não? Vamos carinhosamente chamá-lo de Tony.

Tony parece estar passando por uma crise. Realmente, não deve ser fácil ser um lobisomem. Ter que desistir de muitos sonhos por causa de uma transformação periódica em fera lupina deve ser uma daquelas coisas que muda a pessoa. Tony parece estar mudado.

Posso estar enganado (seria difícil), mas parece-me que o lobisomem Tony tem poderes especiais. Através da lua ele pode mandar mensagens a pessoas em outros lugares do globo terrestre. Não deve ser o meio mais rápido de se enviar uma mensagem, hã?

Enfim, lobisomem Tony manda  dizer quem sem ela ele não vive e que viver sem ela é o pior castigo dele.

O que essa mensagem nos diz? Certeza que há uma criptografia, mas vamos quebrá-la. Qual a coisa no mundo que um lobisomem não vive? Sim, a lua, mas a lua já estará enviando a mensagem, então não faz sentido que ela seja a mensagem em si. Como um carteiro poderá se entregar?

Agora, “viver sem ela é meu pior castigo” nos faz pensar. Essa parte é complexa. Na teoria, o maior castigo de um lobisomem seria a lua, afinal, ele teria sido amaldiçoado com isso, mas outra vez, como a lua pode ser a mensagem?

Vamos continuar com a música, mas não se esqueçam da lua, essa vadia.

Vai dizer,
Que se ela for eu vou sentir saudades
Dos velhos tempos que a felicidade
Reinava em nossos pensamentos,
Lua

OK, definitivamente não é a lua! Um lobisomem jamais sentiria saudades da lua. Na verdade, todos os meus amigos que sofrem disso, querem mais é que a lua exploda e se vejam livres dessa maldição.

au

au

O quê, sem ser a lua, poderia trazer lembranças e pensamentos felizes a um lobisomem? Seria, talvez, lembranças e pensamentos de sua vida passada? Dos seus tempos antes de se tornar um lobisomem? É bem provável.

Lua vai dizer,
Que a minha paz depende da vontade
E da bondade vinda dessa moça,
Em perdoar meus sentimentos.
Lua

AH-HA

Vocês, pessoas sem o mesmo prepara que eu não pegaram, não é? Vamos ler mais, pessoal. Aprendam a interpretar melhor o que vocês andam lendo.

Tony, através da lua, está mandando uma mensagem a uma lobisomem! Sim, isso mesmo. Um lobisomem fêmea. Chocante, não? Eu nem sabia que elas existiam.

Ora vai dizer,
Que ela sem mim não tem felicidade,
Que moça igual não há pela cidade
Mande o recado a minha amada, oh Lua

De início pensei que Tony estaria apaixonado pela lobisomem, mas me lembrei de um estudo que li anos atrás e nele dizia que o lado lupino sempre acaba por destruir a parte do cérebro dos lobisomens  que lida com emoções, então não é possível que Tony sinta amor pela tal lobisomem.

Então, o que os une?

Certa vez, apresentei um jogo online a um amigo e digamos que ele tenha começado a fazer coisas erradas no jogo. A responsabilidade era minha. Eu tinha apresentado aquele mundo a ele. Se ele estava estragando o jogo para outras pessoas, a culpa era minha.  Eu era responsável, pois o coloquei no novo mundo.

Aqui, temos algo parecido. Tony é ligado a tal lobisomem, pois foi ela que o mordeu e consequentemente, o transformou nesta besta lupina. Foi a tal lobisomem que o apresentou a esse mundo.

Não é o amor que os une, é a maldição.

E agora, essas duas bestas uivantes, estão planejando sair juntos de rolê pela cidade.