Música de Quinta #6 – Não Aprendi Dizer Adeus – Leandro & Leonardo

7 dez

Uma música de letra simples, mas de significados complexos. Adeus, Phoebo!

Não Aprendi Dizer Adeus – Leandro & Leonardo

Não aprendi dizer adeus
Não sei se vou me acostumar
Olhando assim nos olhos teus
Sei que vai ficar nos meus
A marca desse olhar

Claramente o “eu-lírico” é alguém que não se pode orgulhar de ter total domínio sobre a língua portuguesa em sua forma falada. Diria que provavelmente é um bebê, mas como um bebê iria compor uma música sobre sua dificuldade em dizer uma palavra? Algo que merece uma atenção especial, hein?

Suponhamos que seja realmente um bebê, OK? Ele, coitado, está inseguro. Não sabe dizer “adeus” e teme que nunca seja capaz de executar essa tarefa. Acredito que o tal bebê (que daqui em diante será chamado de Phoebo) deseja, acima de tudo, agradar seus pais e existe uma barreira nisso. Ao olhar nos olhos de seus pais, ele encontra decepção, desencorajamento e principalmente, desafio. Sabe que se não fizer nada para mudar isso, quando deixar de ser bebê e acabar por se tornar um adulto com filhos e tal, vai acabar herdando esse olhar e não gosta nada dessa possibilidade.

Não tenho nada pra dizer
Só o silêncio vai falar por mim
Eu sei guardar a minha dor
Apesar de tanto amor
Vai ser melhor assim

Yeah, Phoebo!

Num ato completamente surpreendente, Phoebo (nosso herói) decide enfrentar o duro olhar dos pais, enfrentar o mundo de peito aberto e se livrar de seu problema (não saber dizer “adeus”).

Qual a melhor maneira de enfrentar um problema? Focar-se nele e enfrentá-lo como um igual. Foi isso que Phoebo fez.  Soube que nenhuma palavra que pudesse dizer seria capaz de fazer seus pais se esquecerem do fiasco de filho deles que não consegue nem ao menos dizer “adeus”. Phoebo, num grande ato de rebeldia, se colocou numa greve de silêncio (“Só o silêncio vai falar por mim”) e decidiu que só voltaria a falar quando tivesse certeza que conseguiria dizer “adeus” e enfim, suportar o olhar de seus pais.

Phoebo é um bebê durão. Não sei se eu quando bebê poderia ter essa força de vontade.

Não aprendi dizer adeus
Mas tenho que aceitar
Que amores vem e vão
São aves de verão
Se tens que me deixar
Que seja então feliz

Oh, meus deuses! Phoebo falhou! Mesmo depois de enfrentar seus pais e de fazer greve de silêncio, não aprendeu dizer “adeus”. Um bebê prático que é, soube no momento em que falhou, que seus pais não o aceitariam de volta, que amores vem e vão e que na verdade, são aves de verão.

Phoebo foi abandonado pelos pais ainda quando era um bebê, mas o fato de ter sido abandonado não gelou o coração deles. Sendo praticamente chutado de casa, sem direito a nenhuma chupeta, ainda teve forças para desejar felicidades ao casal que outrora, foram seus pais.

PHOEBO IS MY HERO!

Não aprendi dizer adeus
Mas deixo você ir
Sem lágrimas no olhar
O adeus me machuca
O inverno vai passar
E apaga a cicatriz.

Phoebo desse dia em diante, seguiu seu próprio caminho. Sem chorar, sem dar “adeus” a ninguém e usando um lema inverso ao dos Starks, pois exatamente como os Starks de Winterfell dizem, o inverno vai chegar, mas em algum momento ele vai passar e quando passar, apagará a cicatriz.

Adeus, Phoebo.