Pedra Filosofal, Alquimistas e Homem de Ferro

20 jun

 

O antigo estudo da alquimia preocupava-se com a produção da Pedra Filosofal, uma substancia lendária com poderes fantásticos. A pedra pode transformar qualquer metal em ouro puro. Produz também o Elixir da Vida, que torna quem o bebe imortal.

Falou-se muito da Pedra Filosofal durante séculos, mas a única Pedra que existe presentemente pertence ao Sr. Nicolau Flamel o famoso alquimista e amante da opera. O Sr. Flamel que comemorou o seu sexcentésimo sexagésimo quinto aniversário no ano passado, leva uma vida tranqüila em Devon, com sua mulher, Perenelle (seiscentos e cinqüenta e oito anos).

Harry Potter e a Pedra Filosofal

Não sei quando ou aonde conheci o termo “Pedra Filosofal” (uma daquelas coisas que seria legal saber, mas no momento chave, pouco importa registrar isso na memória), mas sempre tive um certo fascínio pelo tal item. Não que eu quando criança tivesse o desejo de sair transformando todo metal que visse em ouro ou beber algo e ser imortal. Eu gostava dos alquimistas.

Paulo Coelho?

Na idade média, a alquimia era algo meio misterioso, obscuro e estranho. Aliás, pode-se dizer que a alquimia era vista da mesma forma que pessoas que participam de concursos de cosplay, mas ao contrário desse certo pessoal, os alquimistas tinham mentes acima da média, se juntavam (não, eles não ficavam editando assinaturas em fóruns de alquimia) e tentavam responder algumas perguntas sobre a vida, o universo e tudo mais. E olha que nem curto Mochileiro das Galáxias…

Prefiro acreditar que eles puxavam pessoas inocentes em becos escuros e abriam essa pessoa para melhor estudar o corpo humano. Provavelmente faziam. Também prefiro acreditar que um alquimista estivesse andando por uma rua medieval e foi testemunha de um assassinato. Sei lá, uma pessoa pegou uma pedra no chão, jogou na cabeça de outra pessoa e colocou um pensamento interessante na cabeça do tal alquimista: “Se uma pedra pode matar, porque não poderia dar vida? Ah, isso seria patético. Algo realmente crível seria uma pedra aumentar a longevidade de uma vida e algo mais legal ainda seria uma pedra transformar qualquer metal em ouro.”

Isso se tornou uma obscessão para a alquimia. Nada mais no mundo importava. Criar a maldita pedra, que por algum motivo foi chamada de Filosofal, era questão de honra e como qualquer coisa que tenha sido por “questão de honra”, não deu certo. Ou talvez tenha dado certo, não sei. Talvez aquele velhinho que fica jogando dominó da praça perto da casa da sua tia seja alguém que passou por experimentos das tentativas de se fazer uma pedra filosofal. Poderia até citar as supostas vidas imortais de Nicolas Cage e Keanu Reeves, mas não sou babaca, então ignorarei essa “piadinha”.

Na minha opinião fecal, a ciência atual deveria voltar seu foco para a criação da Pedra Filosofal, depois, claro, de criar uma fonte de energia forte sulficiente para suportar a carga da armadura do Homem de Ferro. Ah, olha uma idéia a caminho. Se a Pedra Filosofal transforma metal em ouro e prolonga absurdamente a vida de uma pessoa, porque ela não poderia ser genéticamente modificada e estar própria para ser usada no lugar do Reator Ark do Homem de Ferro?

Como dito no começo do texto, você pode encontrar referências a Pedra Filosofal em vários lugares. Harry Potter, livros do Dan Brown, desenhos, jogos, filmes e até em funks, acredito.