Sou novo no universo dos Novos 52

29 jun

Há tempos estou tentando ingressar no mundo das HQs, mas o maldito motivo que me impediu disso, sempre esteve lá. Esteve.

Recentemente, a DC, editora responsável por muitos heróis, decidiu resetar praticamente todas as suas principais edições. Superman, Batman, Lanterna Verde, Liga da Justiça, Aquaman, Mulher-Maravilha, Flash, outros heróis e revistas que ainda não me familiarizei: todos zerados. Todas as histórias que neguinho vinha acompanhando a anos, gastando o dinheiro adquirido em um sub-emprego qualquer e que em alguns casos, era o principal acontecimento do mês para a tal pessoa, acabou-se. Ou seja, para alguém que nunca tinha lido nada da DC e queria começar a ler, mas não sabia onde dar o primeira passo em meio a tantas sagas e tal, era perfeito. Já fazia um certo tempo que eu estava esperando por uma oportunidade de segurar na mão esquerda de Dumbledore (a direita estava envenenada) e aparatar nesse mundo quadrado e colorido. A oportunidade surgiu, não perdi a chance. Me orgulho de em geral, saber aproveitar certas oportunidades.

Assim que soube do tal reboot, pensei “É agora, parceiro.”, peguei minha capa, minha carteira e fui na banca de jornal da Dona Cláudia. Nada. As HQs da DC que lá estavam, eram velhas e ainda não eram as rebootadas, que aliás, eu já sabia se chamarem Novos 52. Recorri então à  internet, já que ela nunca falhou comigo. Fiquei satisfeito em saber que ela continuava infalível. Achei as informações que precisava em um hotsite da Panini e dias depois, peguei ainda mais informações e me animei muito mais ao ouvir o Nerdcast sobre Os Novos 52. No outro dia, eu já poderia ser visto entrando na banca de jornal a caminho do trabalho, pois não gosto mais da banca de jornal da Dona Cláudia. Não precisei procurar muito para encontrá-las e melhor: não precisei pedir informação ao atendente. Já estava me imaginando tendo que explicar toda a história dos Novos 52 para um atendente que passava o dia inteiro de olho nas revistas pornôs. Graças aos deuses das HQs (Odin e quem mais?), elas estavam bem visíveis.

Não, não tinham só essas duas, mas essas em questão, estavam na listinha que eu tinha feito. Sim, sou um cara que faz listas. Inclusive de idéias de posts. Se penso em algo interessante e não anoto, minha mente entrará em no modo automático e sem que eu perceba, criará camadas e mais camadas de complexidade do tal assunto e quando eu decidir escrever, ficarei perdido nas malditas camadas. Me sinto como a carne moída da lasanha: camadas de queijo e massa pra todo lado e eu ali no meio.

Eis minha lista:

Batman comprei por simplesmente ser o Batman. É apelativo, eu sei. O Batman é um homem de uma certa idade que se veste de morcego e sai correndo pela cidade, eu sei, mas é o BATMAN, sabe? Por mais idiota que seja, ele é foda.

Lanterna Verde estava na lista porque mesmo com aquele filme que chega a feder de tão ruim, curti algumas coisas. O visual, por exemplo, achei bem bacana. Nunca tinha me importado tanto com o personagem e quis começar agora, mas aparentemente o ~universo~ do Lanterna Verde não foi totalmente rebootado e por isso, fui desaconselhado pelo HQMan  a começa-lo. Começando a me arrepender.

Liga da Justiça é o grupo dos principais heróis da DC. Tenho em uma única revista, a oportunidade de acompanhar, conhecer e me acostumar com vários heróis. Não gosto do Superman, mas o acompanharei um mínimo possível. O Batman está lá e estou curioso pra saber como o Morcego trabalha em equipe. Posso dar uma acompanhada de leve no Lanterna Verde e ir conhecendo o personagem aos poucos. Mulher-Maravilha e Flash são dois personagens que tenho pouquíssimo conhecimento e quero mudar isso. Ouvi dizer que finalmente resolveram transformar o Aquaman em um herói de verdade e graças a essa foto, acho que pode ser verdade. Quanto ao Capitão Átomo, já tinha ouvido falar do personagem, mas jamais conseguiria reconhece-lo; uma oportunidade.

Aquaman pelo motivo já dito anteriormente, merece pelo menos uma conferida. Se deixaram de esculachar com o personagem e aprenderam a usar os poderes dele, tenho que estar acompanhando isso.

~~~~

O que achei das duas que já li:

Batman: Mesmo não acompanhando o mundo das HQs, sei que de uns anos pra cá, o Batman está acompanhando o clima dos filmes (ou seria o contrário?) e está mais sombrio e sério, em relação a histórias de outros heróis. Acho justo, aliás. Se você não tem poderes e combate o crime, isso não pode ser algo estrogonoficamente colorido e sorridente.

A história realmente começa de forma sombria e em meio a minha opinião sem base, eu digo: sombria até demais. Achei os  desenhos bem escuros em alguns momentos. Do tipo “isso é um edíficio ou é a perna do Batman fazendo contato com o queixo do meliante?”, mas a história é bem boa, bem macabra e bem insana. O final praticamente colocou uma arma na minha cabeça e me obrigou a comprar a próxima edição.

Ah, e também tenho que continuar lendo para saber mais sobre essa personagem:

 

Liga da Justiça: bem devagar. Quase tão devagar quanto o S02E01 de Game of Thrones e o motivo é o mesmo: apresentar personagens. Alguns deles nem foram citados e estou ansioso para isso. É bem legal ver a aura sombria que cerca o Batman fazer contraste com a aura verde-rave do Lanterna Verde.

Gostei dos poderes do Capitão Átomo, mas não fui com a cara dele. Da HQ ao todo, gostei. Espero que fique mais interessante, o que acho que só acontecerá quando a Mulher-Maravilha se revelar travesti.

~~~~

Amanhã pretendo comprar a HQ do Aquaman. Vamos ver se ele aprendeu a usar os poderes.

Não sei se entrei nesse mundo para ficar. Mesmo me sendo bem útil esse reboot, me imagino acompanhando esse universo e daqui a cinco eles anunciarem um outro reboot desse. Não gostarei de estar do outro lado da página.

 

Esse post deu trabalho.